Top Ad unit 728 × 90

REFLEXÕES IRREFLETIDAS DE UMA MULHERZINHA COM M MAIÚSCULO ANTES DE DESMAIAR.




E se o mês de Maio acontecesse assim, o que você faria?

O papo cabeça tá mais cabeça do que nunca com esses contos bem cabeças da nossa querida Patrícia Freire. Eu não devia me surpreender mais porque ela sempre arrasa!!!!

Então...desconstruindo o feminismo...não deixe de ler! Imperdível!
[post_ad]

Eu tenho pânico de maio:  essa história de que este é o mais feminino dos meses me enlouquece. Tantas imposições, cobranças, comércios. Tentativas torpes de esmagar minha inadequação.

Nunca cedi. Não faço parte dessa malta ignara que a tudo diz sim. Tenho estilo. Sou uma mulher contemporânea. Não caí nunca na armadilha fácil de destacar um mês para o feminino. Mês de mulher é todo mês. Dia das mães é todo dia. Maio das noivas é o cassete.

Não vivo repetindo as velhas cantilenas das ativistas caricatas com axilas peludas mas a verdade é que os homens tem que nos aceitar como somos. Os rigores anti-pêlos são apenas uma das muitas concessões que outras colegas oprimidas fizeram para se adequar a esse mundo testosterônico onde os opresssores sempre tiveram primazia. Comigo não, violão. No meu mês de maio quem manda sou eu.

Sabe o que ele me disse?  Que eu não ia mais precisar de terapia se nós ficássemos juntos. Veja que audácia! Sair da terapia! Eu, uma mulher do século XXI, ter que ouvir um impropério desse quilate! O pior é que o filho da puta tem aproach. Muito até. Mas tá pensando o quê? Vai passar por cima de mim assim, impunemente? Nem a pau, Juvenal. Depois do caso passado achei até uma certa graça mas as unhas de fora do machismo se mostram assim, em brincadeiras tingidas de humor ácido. Estou atenta! Não pense que me engabela com essa conversa de macho alfa. Se bem que aquela barba preta azulada dele roçando o meu rosto não me parece tão má ideia? Um café? Na livraria? Porque não? Estou louca. Só pode ser.

Fudeu. Ele lê. Gosta de Machado de Assis, Fernando Pessoa e Dostoiévski. Ouve Chico.  E a barba preta azulada. A porra da barba preta azulada.  -Vou logo avisando: eu acredito em Deus. - É? Pois a minha ideia de Deus ainda está se construindo. Um ateu a essa altura do meu campeonato! Totalmente a favor do parto humanizado desde que realizado com segurança e sem fanatismos? É demais pra minha beleza. O danado sabe ser de vanguarda na medida certa. Vou me lascar, vou me lascar. Tô sentindo. Vou me lascar. E como beija, esse triste. Calor. Ar condicionado regulado para 17 graus e eu com calor. Sou uma mulher a beira de um ataque de nervos. Será que ele é assim mesmo? Afemaria, valei-me meu Padim Ciço, pagou a conta inteira. Não me deixou dividir. Não me deixou dividir! Vou morrer. Agora eu morro. Certeza. Morrer de amor num mês de maio: sabe que até dei pra ver poesia numa morte em pleno outono?

Em casa frito na cama feito um bife bem passado - viro de um lado para o outro até o dia nascer em tentativas vãs de achar falha no miserável mas até os defeitos dele tem charme. De manhã não resisti, que madrugadas insones me deixam corajosa, e mandei mensagem para o celular: ‘É maio. Case-se comigo’. Ele respondeu ‘Eita’ e mandou fotos da lua num céu lusco-fuscado de alvorada  dizendo que ela tinha nascido pra mim. Right in target. Fly me to the moon and let me play among the stars.

Cadê o telefone da moça da depilação? Bom dia, Suellen. Quero marcar.  Fazer tudo. É, Suellen, tudo. Frente, costas, tudo. Ficar com um pipiu de menina moça. Que risadinha foi essa, Suellen? Qual o problema? É maio, Suellen. Não resista. É maio...



MyFreeCopyright.com Registered & Protected
REFLEXÕES IRREFLETIDAS DE UMA MULHERZINHA COM M MAIÚSCULO ANTES DE DESMAIAR. Reviewed by Cris Quintas on 09:05 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Papo de Design © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Papo de Design. Tecnologia do Blogger.