Top Ad unit 728 × 90

CONTOS DO AMAR DEMAIS Nº 5: SOBRE FAZER GIROS DE 360 GRAUS PARA SE MANTER NO MESMO LUGAR

Foto: Paulo Carvalho
Pensamento é um negócio redondo, aposto. E é liso, bem escorregadio. Só fica onde quer. Desobediente. Voluntarioso. Você manda ele para um lado e ele vai para onde tem vontade. Se você e o pensamento coincidirem no desejo do destino, ótimo. Se não, lascou. Nem entre nessa queda de braço. O pensamento ganhará sempre. Não dizem por aí que toda regra tem exceção? Pois pronto. A exceção da regra que diz que toda regra tem exceção é o pensamento. Pensamento não obedece à regra nenhuma. Pensamento é um adolescente rebelde que ganhou uma Harley Davidson num sorteio.



Pensando nisso talvez você entenda que, bem no comecinho, eles pensavam juntos em quantos dias faltavam para chegar logo o momento de se verem. E então, quando eles já se viam todos os dias, pensavam no quanto queriam que chegasse logo a hora de se verem o tempo inteiro. Depois, quando já se viam o tempo inteiro ficavam pensando em quando é que ‘o tempo inteiro’ ia virar ‘para sempre’.

Passado algum tempo, eles começaram a pensar que, talvez, fosse importante ter algum espaço para outros pensamentos e acharam que se ver ‘dia sim, dia não’ estava de bom tamanho. Foi quando a vida ‘de cada um separadamente’ começou a ter mais espaço que a vida ‘do um só ’ que eles pretendiam ser e, então, começaram a pensar em quanto tempo faltava para eles se verem apenas de vez em quando e estarem mais sozinhos do que juntos.

Outras prioridades os fizeram pensar em quanto tempo ainda faltava para eles se verem cada vez menos. Até que chegou o dia em que eles pensaram em quanto tempo ainda faltava para eles não quererem se ver. Mais na frente ficaram pensando em quanto tempo ainda faltava para eles se verem e fingirem que não se viram. Em seguida eles pensaram em quanto tempo ainda faltava para eles se virem e nem se reconhecerem. Por fim, pensaram em quanto tempo ainda faltava para eles nem se lembrarem que um dia se conheceram.

A bronca é que, embora eles pensassem quase as mesmas coisas, às vezes, o pensamento de um ia mais acelerado que o do outro e, enquanto um ainda estava começando a pensar um negócio, o outro já vinha dispensando o pensamento que o primeiro mal tinha começado. Eles perceberam que sincronizar pensamentos tão pensativos e particulares era impossível.

Acontece que eles também notaram que, quem pensa muito (mesmo tendo pensado em dispensar) e segue carregando o pensamento no peito, encasquetado feito mula teimosa, é porque deve ter uma ligação muito especial com o personagem preferido dos seus pensares. E que pensamento tem peso, tamanho, altura, cheiro, R.G., CPF, voz. Pensamento tem nome e número. Pensamento tem código de barra, lê digitais, identifica retinas. E que pensamentos que persistem pensando na cabeça da pessoa, por mais que se queiram pensar dispensados e estejam cansados de guerra, merecem realmente ganhar a escritura das terras do outro por usucapião.

[post_ad]

Foi quando eles principiaram a se dar conta de que as relações cumprem ciclos, mas podem se renovar. Pensaram que teriam que esperar, muitas vezes, um pelo outro, vida à fora, se pensavam em seguir juntos. E pensaram também em quanto tempo ainda demoraria para voltarem a pensar um no outro como no começo. Depois eles pensaram que provavelmente jamais voltariam pensar um no outro do mesmo modo, porque nem mesmo eles eram mais como antes, mas pensaram também que talvez fosse possível encontrar um jeito bacana de se repensarem juntos, já que eles não sabiam mais ser nada direito separados. E pensaram que pensar outros pensamentos era apenas um desdobramento das relações longevas e não solapava, em nada, os pensamentos que eles se devotavam.

Finalmente, eles pensaram que, se repensando, dispensariam a necessidade de um fim. Então eles pensaram que um pensamento bonito e forte danado desse merecia ser batizado com o nome de eternidade.




Fontes:
Fotografia "Un tour de vélo" de Paulo Carvalho
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
CONTOS DO AMAR DEMAIS Nº 5: SOBRE FAZER GIROS DE 360 GRAUS PARA SE MANTER NO MESMO LUGAR Reviewed by Cris Quintas on 07:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Papo de Design © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Papo de Design. Tecnologia do Blogger.