Top Ad unit 728 × 90

A IMPORTÂNCIA DA ASCENSÃO FEMININA DENTRO E FORA DAS TELAS LATINO-AMERICANAS


A participação de latino-americanos em grandes produções do cinema (inclusive em polos gigantescos, como Hollywood) vem crescendo nos últimos anos - o que fica provado até mesmo no reconhecimento de premiações, por exemplo, o Oscar. E esse processo acontece também com relação às mulheres, tanto atrás quanto à frente das câmeras, embora a situação ainda esteja longe do ideal.
Saiba mais sobre a importância da representatividade feminina na sétima arte e conheça mulheres latinas que estão abrindo espaço nesse meio!


A importância da igualdade no cinema

Criar um Cinema que seja igualitário e acessível para todos os gêneros e nacionalidades não é algo importante apenas para quem trabalha na produção audiovisual, mas também para quem está do outro lado da tela, assistindo aos filmes. Se sentir representado de forma verdadeira, respeitosa, justa e compreensiva em um longa-metragem aproxima o público da história e enriquece o filme.

No entanto, esse ainda não é o cenário existente em todos os casos, e mulheres (as latino-americanas em especial) ainda hoje possuem dificuldades em receber oportunidades grandes para mostrar seu trabalho. Por exemplo, no Paraguai o filme “La Hamaca Paraguaya”, de Paz Encina, foi o primeiro em 30 anos a ser dirigido por uma mulher - e o longa foi lançado em 2006.


                       Cena do filme La Hamaca Paraguaya | Fonte: UltimaHora.Com

Além das próprias oportunidades em si, o reconhecimento também é mais difícil para as mulheres. Para se ter uma ideia, o Festival de Cannes, que tem mais de 70 anos de existência, até hoje só premiou uma diretora com a Palma de Ouro: Jane Campion, em 1993! As atrizes latino-americanas ainda não são tão reconhecidas pela crítica - seja pela falta de abertura para trabalhos diferentes ou porque elas não recebem tantas oportunidades interessantes e desafiadoras quanto outras atrizes.
                                  

 A premiada diretora Jane Campion | Fonte: Senses of Cinema

Uma prova disso está no Oscar, a maior premiação da sétima arte. Na categoria de Melhor Atriz, menos de 1% das indicadas em toda a história da cerimônia é de latinas. Em 87 anos da celebração, nenhuma latino-americana jamais ganhou o prêmio e somente três foram indicadas nessa categoria. A primeira foi a brasileira Fernanda Montenegro, em 1998, seguida da mexicana Salma Hayek e da colombiana Catalina Sandino Moreno.
                             

 Fernanda Montenegro, primeira atriz latina a concorrer ao Oscar | Fonte: O Sul

Dialogar, debater e sempre buscar a igualdade de oportunidades e de salários e reconhecimento para mulheres latino-americanas é uma luta de todos os amantes da sétima arte (sejam produtores ou consumidores do mundo audiovisual). Luta essa que vem, sim, trazendo resultados aos poucos para as mulheres latinas.

[post_ad]

O crescimento das mulheres na sétima arte

Mesmo com um espaço ainda longe do ideal em um cenário internacional, na própria américa-latina as mulheres já vêm mostrando o seu valor. No México, país que possui grandes obras reconhecidas internacionalmente, em 2015 cerca de 25% dos longas produzidos foram dirigidos por mulheres.

Também no mesmo ano, só que no Brasil, 19% dos Certificados de Produtos Brasileiros expedidos pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) foram para obras assinadas por diretoras; na Argentina - outro país famoso por seu Cinema - esse percentual chegou a 13,5%. São valores ainda baixos, mas que mostram um crescimento nos últimos anos.

Além disso, é inegável que grandes mulheres, tanto atrás quanto à frente das câmeras, são hoje vistas como referências no audiovisual. Desde a estrela de Hollywood e ganhadora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, Penélope Cruz, até diretoras muito reverenciadas, como a argentina Lucrecia Martel e a peruana Claudia Llosa; e também outras que, com carreiras ainda curtas, já chamam a atenção: a chilena Marialy Rivas, a argentina Lucía Puenzo e a brasileira Anna Muylaert, por exemplo.
                            

A reconhecida diretora argentina Lucrecia Martel | Fonte: PULSAMÉRICA

Ou seja, as mulheres latino-americanas possuem muita capacidade para trazer um olhar diferente aos longas produzidos, e não apenas abordando temáticas femininas, como fica claro pela filmografia de todas as diretoras citadas. Portanto, é fundamental que a indústria reconheça e valorize essas profissionais - com oportunidades qualificadas e remuneração justa - para que assim o cinema seja cada vez mais diverso, abrangente e igualitário!

"O Primeiro Museu da 7ª arte da América Latina!" e a imagem te envio em anexo. O link pode ir em "Museu do festival de Cinema" mesmo. 

Fontes :
Fell Fimes
O sul
Senses of cinema
última hora
MyFreeCopyright.com Registered & Protected
A IMPORTÂNCIA DA ASCENSÃO FEMININA DENTRO E FORA DAS TELAS LATINO-AMERICANAS Reviewed by Cris Quintas on 12:40 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Papo de Design © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Papo de Design. Tecnologia do Blogger.