Top Ad unit 728 × 90

RÉQUIEM PARA FRIDA.



Chavela abriu o guarda- roupa, escolheu a túnica mais colorida: lembra-te Frida? 


Compramos em Cartagena, na viagem em que fumamos haxixe pela primeira vez. Ficaste tão linda nela, colhi uma gardênia vermelha para te enfeitar os cabelos. Vais com esta, ouviste? Quero que te vejam linda. 

Queres um trago? Rum da Martinica. Não? Diz alguma coisa, passarinha. Vem, deixa-me pentear-te. Tens cãs, querida. Ficaste ainda mais bela com estes reflexos de lua nos cabelos. Ajuda-me. Já não posso contigo como antes. Precisas me ajudar. Cansaste, não foi? Preferes que hoje te enfeite os cabelos com papoulas ou lírios? Jacintos não temos, meu bem . Mandei que procurassem por todo canto mas não acharam. O tempo está acabando, estás quase pronta, faltam só sapatos e xale. 

[post_ad]

Na porta apressavam: Chavela, o padre chegou.
Aproximou-se da amiga, beijou-lhe os lábios e cantou baixinho, enquanto cobria o corpo inerte com um manto de tule muito alvo: 
"Yo te soñaba dormida, Llorona
Dormida te estabas quieta
Yo te soñaba dormida, Llorona
Dormida te estabas quieta....
Ay de mí, Llorona, Llorona
Llorona, llévame al río
Ay de mí, Llorona, Llorona
Llorona, llévame al río
Tapáme con tu rebozo, Llorona
Porque me muero de frío
Tápame con tu rebozo, Llorona
Porque me muero de frío..."







Fontes :
Imagem: Pinterest

Patricia Freire



MyFreeCopyright.com Registered & Protected
RÉQUIEM PARA FRIDA. Reviewed by Cris Quintas on 08:16 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Papo de Design © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Papo de Design. Tecnologia do Blogger.